25 de julho de 2024

Eleições 2024: A revanche eleitoral

Josiel Alcolumbre deixa o comando do Sebrae-AP e anuncia Pré-candidatura à prefeitura de Macapá pelo UNIÃO BRASIL contra o favorito Dr. Furlan do MDB.

Na política, as histórias de rivalidade e superação são tão antigas quanto o próprio conceito de governança. Em Macapá, esta narrativa ganha um novo capítulo com a decisão de Josiel Alcolumbre (União-AP) de deixar a presidência do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para lançar-se pré-candidato à prefeitura da cidade. A saída de Josiel do Sebrae não apenas marcou uma nova fase em sua carreira política, mas também reacende uma disputa acalorada com o atual prefeito, Antônio Furlan (MDB), seu oponente desde a derrota nas eleições de 2020, quando Alcolumbre era o favorito.

Josiel é membro de uma das famílias mais influentes da política amapaense, quiçá nacional. Seu irmão, o senador Davi Alcolumbre (União-AP), é uma figura de destaque no cenário político brasileiro. Davi já foi presidente do Senado Federal e atualmente preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), uma das mais prestigiadas e cobiçadas no Congresso Nacional.

Imerso nesse ambiente desde cedo, Josiel teve sua trajetória e ambições necessariamente moldadas pela política. Administrador de empresas, sempre foi visto como um estrategista hábil e gestor eficiente. Sua carreira profissional inclui experiências significativas no setor privado, onde adquiriu experiência em gestão e liderança antes de ingressar na política. Sua atuação no Sebrae é frequentemente destacada por iniciativas que promovem o empreendedorismo local e fomentam a economia regional.

Durante seu tempo no Sebrae, Josiel implementou uma série de programas voltados para o fortalecimento das micro e pequenas empresas de Macapá. Entre suas realizações mais notáveis ​​estão a criação de linhas de crédito acessíveis, a capacitação de empreendedores e o incentivo à inovação tecnológica.

RIVALIDADE ALCOLUMBRE X FURLAN: PATAMAR RESPEITÁVEL

A rivalidade entre Josiel Alcolumbre e Antônio Furlan remonta às eleições de 2020, quando ambos disputaram intensamente a prefeitura de Macapá. Além dos desafios pela pandemia e pelo apagão, essa disputa, tanto online quanto offline, se destacou como uma das mais atípicas da história do Amapá, figurando certamente entre as três principais.

A pandemia de COVID-19 impactou profundamente as campanhas, forçando ambos os candidatos a adaptarem suas estratégias. A saúde pública tornou-se um tema central, beneficiando Furlan, cuja profissão de médico lhe conferiu adicionais adicionais.

Além da pandemia, o anúncio que afetou o Amapá em 3 de novembro de 2020 expôs a fragilidade da infraestrutura local e se tornou um tema crucial nos discursos eleitorais. A crise energética foi explorada por ambos os candidatos, que apresentaram soluções e buscaram responsabilizações, intensificando a polarização entre os candidatos.

Com o restabelecimento da energia elétrica em 24 de novembro daquele ano, ainda em plena pandemia, as campanhas intensificaram suas estratégias nas mídias digitais. Ambos os candidatos investiram pesadamente nesse meio, e a troca de acusações envolveu militâncias digitais, elevando o tom da disputa. No segundo turno, em 6 de dezembro de 2020, Antônio Furlan foi eleito prefeito de Macapá com 55,67% dos votos, enquanto Josiel Alcolumbre obteve 44,33%, demonstrando uma divisão entre os manifestantes da cidade.

Apesar da derrota, Josiel permaneceu ativo na política local. Pouco tempo depois, seus apoiadores e familiares o incentivaram a manter sua pretensão de concorrer novamente à prefeitura. Essa intenção se concretizou recentemente, quando Josiel confirmou sua saída do Sebrae e anunciou sua pré-candidatura a prefeito de Macapá.

A eleição de 2020 não apenas definiu a liderança da cidade nos últimos três anos e meio, mas também preparou o cenário para futuras disputas políticas. A rivalidade entre Josiel Alcolumbre e Antônio Furlan tornou-se um elemento central na política local, gerando discussões contínuas e prometendo novos debates intensos sobre o futuro de Macapá.

A gestão de Antônio Furlan tem sido marcada por esforços evidentes para requalificar a administração pública, investir significativamente em infraestrutura e tornar Macapá uma cidade atraente para investimentos, além de sua popularidade nas redes sociais. Josiel, por sua vez, nunca escondeu seu desejo de governar Macapá. Sua saída do Sebrae e a pré-candidatura representam o primeiro movimento para desafiar Furlan e oferecer uma alternativa baseada em sua experiência administrativa e visão de futuro adquirida no setor privado e no Sebrae.

A rivalidade entre Furlan e Josiel continua a crescer, causando alvoroço na sociedade e entre especialistas em política e jornalistas, que já começou a esboçar os primeiros capítulos de uma eleição que promete ser novamente atípica, mas desta vez sem os obstáculos da pandemia e do apagão . A disputa de 2024 promete ser intensa e marcante para o futuro de Macapá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.