23 de julho de 2024

Nota sobre o programa Mais Visão

Fungo Fusarium, que provoca endoftalmite, ocasionou um tipo raro de infecção nos olhos de pacientes.
Nota Programa Mais Visão
Nota Programa Mais Visão

Fungo Fusarium, que provoca endoftalmite, ocasionou um tipo raro de infecção nos olhos de pacientes.


NOTA OFICIAL

“O Governo do Amapá se solidariza com os pacientes que tiveram as córneas afetadas por uma infecção que ocorreu após as cirurgias de catarata realizadas, em setembro, durante o Programa Mais Visão, que recebe emenda parlamentar e é executado por uma empresa contratada para a prestação do serviço por meio de convênio entre o Estado e o Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate (Capuchinhos).

Assim que foi notificada sobre o problema pela empresa, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) iniciou uma investigação para identificar o que motivou as infecções. Após análises foi encontrado o fungo Fusarium, que provoca a endoftalmite, um tipo raro de infecção produzido pela ação de microrganismos que penetram na parte interna do olho, como tecidos, fluidos e estrutura.

O suporte dado às famílias pela empresa responsável pelos procedimentos também é acompanhado de perto pelo Governo do Estado. Os pacientes estão recebendo serviços médicos 24h, medicação, transporte, deslocamento a outros estados e atendimento psicológico.

O programa teve início no Amapá em 2020 e, de acordo com os Capuchinhos, já realizou mais de 100 mil atendimentos, sendo a maior demanda por cirurgias de catarata com mais de 50 mil. Foram beneficiados principalmente idosos, pessoas de baixa renda e povos indígenas, como as aldeias Kumenê e Manga, no município de Oiapoque. O programa também trouxe novidades para a rede pública, como a cirurgia de pterígio e o YAG laser, que é a limpeza da lente das pessoas que passaram pela cirurgia de catarata.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) repassa os recursos federais para a entidade, que por sua vez, contrata uma empresa terceirizada responsável pelos procedimentos aos pacientes. O último repasse feito pelo convênio foi em setembro.

O Estado entende que a trajetória do Mais Visão ajudou milhares de pessoas com casos bem sucedidos, e com inúmeros relatos de retorno total da visão. Ainda assim, diante do ocorrido, os Capuchinhos paralisaram os atendimentos imediatamente após os primeiros relatos de infecção e no dia 6 de outubro, o programa foi suspenso”.

Link Portal do Governo AP: https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2510/nota-sobre-o-programa-mais-visao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.