23 de julho de 2024

Projeto apoiado pelo senador Lucas Barreto garante óculos para alunos da rede pública estadual

“Em Um Piscar de Olhos” tem o objetivo de oferecer mais dignidade de vida a milhares de estudantes através de consulta médica e distribuição de óculos.
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Um piscar de olhos possui aproximados 1/10 de segundo de duração. Para muitos, pode ser um dado apenas curioso, mas não tão relevante. Agora, para as pessoas com algum problema oftalmológico, este tempo mínimo pode representar um microfilme da vida, frame a frame.

E se no roteiro constar novos olhares sobre a esperança, o tempo de uma simples piscadela pode se prolongar até a vista estar com o foco tão cristalino quanto o projeto “Em Um Piscar de Olhos”.

O projeto, que está em consonância com a Política Nacional de Atenção Oftalmológica do governo federal, tem a parceria das secretarias estaduais de educação e saúde do Amapá.

Senador Lucas Barreto, através de transferência especial, destinou um total de R$4,7 milhão para o projeto acontecer. Foto: Assessoria Lucas Barreto
Senador Lucas Barreto, através de transferência especial, destinou um total de R$4,7 milhão para o projeto acontecer. Foto: Assessoria Lucas Barreto

O senador Lucas Barreto (PSD), através de transferência especial (4079003), fez um aporte financeiro de R$ 4,7 milhão para as três etapas programadas do projeto, garantindo o atendimento oftalmológico. Assim distribuído:

  • Etapa 1: R$ 1,2 milhão;
  • Etapa 2: R$ 1,5 milhão;
  • Etapa 3: R$ 2 milhões.

A execução do “Em Um Piscar de Olhos” ficará sob responsabilidade do Instituto Desponta Brasil, uma organização sem fins lucrativos que é bastante atuante nas áreas do meio ambiente e sustentabilidade, igualdades econômica, de gênero, racial e educacional.

O objetivo é prestar um atendimento médico oftalmológico completo, dividido em três etapas, no total de mais de 15 mil alunos das escolas da rede de ensino estadual amapaense e municipal, no caso de Macapá e Santana.

O diagnóstico precoce de problemas como os seis fatores de refração, que são a miopia, hipermetropia, astigmatismo, anisometropia, estrabismo e anisocoria, pode evitar situações mais graves como a cegueira em crianças (a partir de 6 meses de idade), jovens e adultos. Outra missão é reduzir entre 60% e 80% os casos de cegueira de crianças e jovens se a patologia ocular for diagnosticada a tempo.

Estatísticas estimulam ainda mais o projeto

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

A saúde ocular é um dos fatores fundamentais para que os estudantes tenham não somente qualidade de aprendizado, mas que também possam ter acesso a uma visão mais humanizada sobre a sua formação como cidadãos.

Estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS), através do seu do Relatório Mundial sobre a Visão de 2019, indicam que mais de 2 bilhões de pessoas têm alguma deficiência visual.

A Agência Internacional de Prevenção da Cegueira (IAPBA), estima que aproximadamente 1,1 bilhão de pessoas já perderam a visão totalmente por ausência de políticas públicas de saúde ocular.

A IAPBA ainda alerta que se até 2050 não houver uma atenção mais particular e efetiva às pessoas que sofrem com problemas oftalmológicos, o número passará de 1,1 para 1,8 bilhão. A agência ainda ressalta que cerca de 26 mil pessoas já perderam a visão por falta de atendimento no Brasil

Já o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), calcula que 30% do publico infantil tem algum problema ocular, como a miopia, e que 10% das crianças entre 7 e 10 anos já necessitam usar óculos.

E a Associação Brasileira de Oftalmologia (ABO) alerta para que o atendimento a crianças, pelo menos uma vez ao ano, seja realizado até os 13 anos de idade, para evitar que morbidades visuais não sejam intratáveis.

Melhor visão pela vida

Exatamente a partir destes dados que o “Em Um Piscar de Olhos” se baseia, na prevenção precoce dos estudantes amapaenses que nunca, ou poucas vezes, passaram por um médico oftalmologista. Segundo o QEdu, plataforma de dados educacionais da educação básica brasileira, o Amapá possui, em sua totalidade, 193.919 alunos.

A primeira etapa do projeto programada para acontecer dia 11/03, na Escola Estadual Barão do Rio Branco a partir de 09h, contemplará 6 mil alunos da rede estadual de ensino, que passarão por uma triagem para a conseguinte fase de atendimento médico.

A última fase será a de entrega dos óculos aos estudantes selecionados na triagem, 90 dias após todo o processo, com acompanhamento que poderá ser feito através dos registros de dados pelo sistema Business Inteligence.

A etapa dois atenderá 7.500 alunos, incluindo escolas de Santana; a etapa três incluirá estudantes da rede municipal. Data, hora e local para ambas as etapas ainda serão confirmados.

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.