15 de julho de 2024

Vacinação contra a gripe é ampliada para todos os públicos; meta é aumentar cobertura vacinal

Números no Amapá são considerados longe da meta, mesmo com a conscientização das autoridades em saúde para os cidadãos comparecerem aos postos de vacinação.
Foto: Mônica Silva/SVS
Foto: Mônica Silva/SVS

A cobertura vacinal contra a gripe, no Amapá, continua com baixos índices de adesão por parte da população, apesar da campanha massiva realizada pelo Governo do Estado.

O Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, até o fechamento desta matéria, demonstrou que apenas 26% dos amapaenses procuraram os postos de vacinação. Em Macapá, a taxa de imunização é de insuficientes 19%. O próprio MS estipulou uma meta de 90% para que o país possa estar seguro contra uma epidemia.

A partir deste contexto, o GEA resolveu ampliar a cobertura da vacina para todos os grupos. Antes, apenas pessoas que são mais suscetíveis a complicações graves, neste caso, diante de um quadro gripal, tinham prioridade – crianças acima de 6 meses e abaixo de 6 anos, idosos a partir de 60 anos, grávidas, puérperas, profissionais da saúde e educação e pessoas com alguma comorbidade.

Gripe não é normal

No senso comum, a gripe pode ser considerada uma doença comum e convencional, constatação que é considerada alarmante pelos médicos. O vírus pode causar diversas complicações graves para a saúde, tais quais pneumonia bacteriana; pneumonia primária por Influenza, que ocorre predominantemente em pessoas com doenças cardiovasculares ou em mulheres grávidas; sinusite e otite; piora de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, além de asma.

Para o portal de notícias do GEA, a superintendente da SVS, Cláudia Monteiro, alertou que é extremamente relevante que a população se conscientize para que o Amapá possa estar imunizado contra a doença e finalizou afirmando que “o governo está fazendo sua parte, agora é preciso que a população faça a sua. Todas as unidades de saúde estão abastecidas com a vacina”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.