15 de julho de 2024

Ministérios da Saúde e da Educação oficializam o Dia D contra a dengue

Amapá, um dos estados que está em emergência diante da doença, convoca estudantes para participar da ação federal.
Ministra da saúde, Nísia Trindade, ao lado do ministro da educação, Camilo Santana. O Dia D, neste sábado (02), contará também com a mobilização de estudantes de todo o país. Créditos: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ministra da saúde, Nísia Trindade, ao lado do ministro da educação, Camilo Santana. O Dia D, neste sábado (02), contará também com a mobilização de estudantes de todo o país. Créditos: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Amapá é um dos Estados que declarou emergência diante da escalada da dengue – houve aumento significativo de mais de 800% em comparação ao mesmo intervalo de tempo de 2023, segundo Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS). Ou 1,5 mil casos prováveis registrados.

No Oiapoque, distante 600 km da capital Macapá, os índices são preocupantes. Mais de 300 casos confirmados na cidade que faz fronteira com a Guiana Francesa, o que, segundo as autoridades em saúde, já configura epidemia.

Uma técnica em enfermagem do município, que era da etnia Galibi-Marworno perdeu a vida para o tipo mais agressivo da doença, a dengue grave, novo termo definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) substituindo o antigo “dengue hemorrágica”.

Amapá mobilizado

No Brasil, segundo dados mais recentes do Ministério da Saúde, desde o início de 2024 os números beiram um milhão de casos suspeitos além de195 óbitos confirmados. O MS ainda explica que as estatísticas já são consideradas históricas em comparação a números que apontam o pico de contágio da doença, geralmente ocorrido nos meses de março e abril. Ou seja, o número de casos e óbitos é anormal para o atual período.

E para impedir que a enfermidade se alastre ainda mais, o Ministério da Saúde oficializou o dia 02 de março como o Dia D – Brasil unido contra a dengue. E para expandir ainda mais esta campanha de conscientização e combate ao Aedes aegypti, o Ministério da Educação, em parceria com o MS, promoveu a retomada do Programa Saúde na Escola, justo neste período em que a dengue avançou no país. O Amapá, com 343 escolas, soma-se aos 25 milhões de estudantes distribuídos em 102 mil instituições pelo Brasil.

O Programa Saúde na Escola

O programa foi criado em 2007 como uma política pública para melhorar a vida dos estudantes unindo saúde e educação em constante harmonia para qualificar o desempenho e a vida de crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira. A parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação consiste em reduzir a evasão escolar e a intermitência de frequência por problemas de saúde, além de reforçar os compromissos e pactos estabelecidos por ambos os setores.

Fique atento!

Em caso de febre, dor de cabeça, dores atrás dos olhos ou no corpo, náuseas e manchas na pele, procure imediatamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa. Não faça uso de medicamentos sem conhecimento médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.