23 de julho de 2024

Nova era da Internet amapaense vai desconectar o passado

Backbone que atravessou quase 700 km e chegou a Macapá no dia 08 de abril, foi oficializado pelo Governo Federal. A Infovia 03, que faz parte do programa Norte Conectado, transformará a infraestrutura do Amapá, além de evitar danos à biodiversidade amazônica.

A Infovia 03, do programa federal Norte Conectado, foi oficializada, na tarde desta sexta-feira (03) e já representa uma referência significativa no desenvolvimento da infraestrutura de telecomunicações no Amapá. O ministro das Comunicações, Juscelino Filho, representando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, veio ao Amapá para certificar o backbone. O governador Clécio Luís (SD), os senadores Randolfe Rodrigues (Sem partido) e Davi Alcolumbre (União), além da deputada federal Goreth Souza (PDT).

Os cabos com fibra ótica que viajaram quase 700 km para chegar ao Amapá, partiram daqui. Infovia 3 é a nova era da internet no estado. Foto: Reprodução

Com um investimento de R$ 98 milhões, esse backbone, estende-se por 624 km, conectando Belém a Macapá e passando por cidades do interior do Pará, como Curralinho e Breves. A importância dessa conexão para o Amapá abrange desde o acesso à internet de alta velocidade até a inclusão digital e social essencialmente de comunidades remotas. 

Para se ter uma noção da relevância das oito Infovias, cada par de fibra ótica, dos 24 no total de todo o sistema, possui capacidade de até 20Tb por segundo, ou 200 mil vídeos de streaming em HD com alta qualidade. Além disso, os cabos foram feitos para durar pelo menos 30 anos submersos nos rios.

A tecnologia do backbone subfluvial ainda garantirá a preservação ambiental, evitando a derrubada de 68 milhões de árvores preservadas por toda a Amazônia. Esses números destacam o impacto significativo que o Norte Conectado terá na melhoria da infraestrutura de comunicações e na promoção da inclusão digital, sem prejudicar o bioma amazônico.

Submersos e levando progresso para a superfície. Estes cabos da imagem possuem 7.300 km de extensão. Foto Vismar UK/Shutterstock

É previsto que com essa nova fase tecnológica do Amapá, cerca de 1,5 milhão de pessoas sejam contempladas proporcionando-lhes acesso a serviços digitais essenciais. Isso inclui a conexão de 40 escolas, sete prefeituras, 12 pontos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cinco pontos de saúde, três pontos de defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica) e dois centros de pesquisas. Além disso, a infraestrutura permitirá que operadoras locais ofereçam pacotes de internet, ampliando assim a oferta de serviços de comunicação para os moradores.

O governador do Amapá, Clécio Luís (SD), destacou a importância estratégica da infovia de fibra ótica submersa, mencionando que o Amapá sofreu historicamente com a falta de comunicação eficaz com o resto do Brasil. 

A conectividade planejada incluirá redes escolares em locais tão diversos quanto aldeias indígenas e municípios distantes, representando um avanço significativo para a educação e para a integração regional.

“O Amapá padeceu por muitos anos por conta de uma estrutura de distribuição de Internet aquém do que o amapaense merece. A Infovia 3 é fundamental, não apenas pela qualidade sem precedentes de avanço tecnológico, mas também porque o cabo que veio de Belém até Macapá possui baixíssimo impacto ambiental. É um dia histórico para todo amapaense”, pontuou o governador. Um dos benefícios que adianto é que vamos conectar toda a nossa rede de ensino público, seja em Macapá, seja nas comunidades mais distantes”, disse.

O programa Norte Conectado objetiva expandir a infraestrutura de comunicações na região amazônica através da instalação de 12 mil km de cabos de fibra ótica submersos em rios. 

Cabos de fibra ótica novos, manutenção em dia. Programa federal Norte Conectado promete desenvolvimento a regiões consideradas isoladas do Amapá. Foto: Freepik

O Norte Conectado tem um investimento total de R$ 1,3 bilhão e beneficiará aproximadamente 10 milhões de pessoas e atenderá 59 municípios nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima.

“Gostaria de destacar que o presidente Lula nos deu essa missão de poder expandir a infraestrutura da internet de alta qualidade para o Amapá e demais estados. As regiões Norte e Nordeste são as menos atendidas, principalmente em comunidades mais isoladas. Não podemos mais permitir que o povo fique desconectado. Acreditamos que não há inclusão social sem inclusão digital”, ressaltou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho. 

A construção da Infovia 03 foi uma operação complexa, que durou 19 dias e envolveu o lançamento de cabos no leito dos rios amazônicos, uma alternativa sustentável que evita o desmatamento associado aos métodos tradicionais de cabeamento. Uma equipe de 70 profissionais trabalhou quase ininterruptamente, inclusive durante as noites e madrugadas, para garantir o sucesso da operação. 

A ativação da infovia de fibra ótica submersa, também conhecida como “iluminação dos cabos”, permitirá o tráfego de dados e a preparação da infraestrutura necessária para conectar prédios públicos, como hospitais e escolas, à rede de alta velocidade. A previsão é que essa etapa seja concluída em breve, marcando o início de uma nova era de conectividade para o Amapá e para a região Norte como um todo.

“Iluminação dos cabos” quando a fibra ótica está ativa. Entre outros fatores, a fibra ótica também pode propagar mais de uma cor (ou comprimento de onda) em seu interior, através de um processo chamado de multiplexação. Foto: Freepik

A Infovia 03 não é apenas um projeto de infraestrutura, é um vetor de transformação social e econômica. Ao conectar o Amapá, com uma tecnologia avançada, ao resto do país e ao mundo digital, espera-se que haja um aumento na qualidade de vida, na educação, na saúde e nas oportunidades econômicas para os habitantes da região. A Infovia 03 significa a redução das desigualdades regionais e a promoção qualitativa da inclusão digital em áreas historicamente desatendidas.

“A Infovia 3 vai revolucionar a infraestrutura do Amapá. As escolas terão acesso a uma internet de extrema qualidade, em qualquer local do Estado. A conexão com atendimentos vitais ao ser humano, como a telemedicina, será um diferencial na vida das pessoas. É preciso destacar a questão da redundância que nossa internet terá. Que é uma parte primordial da infraestrutura de uma internet moderna, assegurando que os sistemas permaneçam operacionais e eficientes mesmo diante de falhas inesperadas. Portanto, este dia 03 de maio já é um marco tecnológico definitivo para um Amapá conectado com o futuro”, assinalou o senador Randolfe Rodrigues.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.