15 de julho de 2024

Amapá é o estado mais violento do Brasil, segundo Monitor da Violência

Levantamento do Monitor escancara números alarmantes sobre mortes violentas e taxa de assassinato; ambas as maiores que a média nacional.
Imagem: Amanda Paes/G1
Imagem: Amanda Paes/G1

O Amapá possui superlativos peculiares que o faz ser um estado reconhecido como o mais preservado em florestas do país, por possuir a única capital banhada pelo Rio Amazonas e por Macapá ser uma metrópole em ascensão nos últimos quatro anos com obras por toda a cidade.

Porém, um superlativo, divulgado neste dia 12 pelo Monitor da Violência, acabou se tornando um diminutivo para a imagem do estado, o líder em mortes violentas no Brasil – 332 mortes contra 222 em 2023, ou uma elevação em 49,5%. Para se ter uma ideia, a média do Brasil caiu para 4%. São consideradas mortes violentas os homicídios dolosos, feminicídios, as lesões corporais seguidas de morte e latrocínios.

O Amapá, ainda de acordo com o Monitor da Violência, também lidera a taxa de assassinatos por 100 mil habitantes, 45,3 (em 2022 a taxa foi de 28 mortes), ainda maior que a média nacional que ficou em 19,4. O governador Clécio Luís afirmou que recebeu os números do Monitor da Violência com muita atenção e garantiu que “melhoramos todos os indicadores de combate à violência” e que as mortes violentas intencionais foram a exceção.

Foto: SEJUSP/AP
Foto: SEJUSP/AP

O secretário de segurança pública do estado, José Neto, disse que “a grande maioria desses homicídios decorrem do confronto direto entre facções criminosas” e que há uma estratégia de integração das forças de segurança pública que vêm usando a inteligência contra as facções. Segundo a assessoria do Governo do Amapá, o mês de fevereiro de 2024 teve uma queda de quase 60% referente ao mesmo mês de 2023.

“Em números gerais, no primeiro bimestre de 2024, no Amapá, houve queda de 59,76% de vítimas relacionadas a CVLI – Crimes Violentos Letais Intencionais. No ano passado foram 82, contra 33 em 2024. Somente em homicídios, a queda foi de 61,04%, com 77 registros em 2023 ante 30, neste ano“. Segundo ainda informa a assessoria da Secretaria de Comunicação do GEA, “os índices continuam sendo os melhores já registrados nos últimos 10 anos no Amapá, de acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública”.

Como age o Monitor da Violência

Criado em 2017, onde nem o Governo Federal possuía um mapeamento da violência no Brasil, o Monitor da Violência é um serviço público reconhecido que estuda e calcula índices de homicídios, entre outros, com o intuito de apresentar números que retratam a violência brasileira apontando causas e possíveis soluções. É uma iniciativa do G1 em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.