23 de julho de 2024

FAF suspende finais do Amapazão; jogadores dos quatro semifinalistas estão envolvidos em irregularidades

Trem, Oratório, Independente e Santos se acusam no campeonato da Justiça Desportiva. Quem vai vencer a final do TJD?
FAF - Federação Amapaense de Futebol
FAF - Federação Amapaense de Futebol

A Federação Amapaense de Futebol (FAF) anunciou a suspensão das finais do Campeonato Amapaense de Futebol 2024, o Amapazão, após ações judiciais movidas por clubes devido à suspeita de escalação de jogadores em situação irregular. 

A decisão afeta diretamente a fase final da competição, que estava prevista para ocorrer nos próximos dias. O EDnews portal de notícia, na manhã desta terça-feira (23), já havia divulgado que a decisão seria a suspensão das finais.

Os envolvidos na querela, acredite, pertencem aos quatro clubes que chegaram às semifinais do campeonato. Os envolvidos são Fabinho, do Independente; David Felipe do Oratório; Neto “Tcholinha”do TremFelipe Oliveira e Dock do Santos.

Porém, tem um jogador que chama a atenção, se comprovado o indício a seu desfavor, David Felipe, do Oratório. Na penúltima rodada do Amapazão, ele levou um cartão vermelho e foi suspenso por quatro partidas. E só cumpriu uma.

Entenda o Caso

Os clubes Santos e Independente entraram com recursos no TJD amapaense alegando que houve escalações irregulares por parte dos times classificados para a fase decisiva. As suspeitas giram em torno de atletas que teriam sido escalados mesmo estando suspensos por acúmulo de cartões amarelos e vermelhos. Porém, acredite de novo, o Trem e o Oratório, outros clubes envolvidos, também apontaram infrações semelhantes cometidas pelos adversários que os denunciou.

Repercussões e Regulamento

O regulamento do Amapazão 2024 estabelece que jogadores ou membros da comissão técnica que recebem três cartões amarelos, independentemente da sequência das partidas, ficam automaticamente impedidos de participar da partida subsequente da mesma competição. 

O presidente em exercício da FAF, Netto Góes, enfatizou que a responsabilidade pela escalação dos jogadores cabe exclusivamente aos clubes, desvinculando a federação de qualquer responsabilidade direta ou indireta nas contratações e escalações questionadas. 

A situação, no mínimo peculiar, para não dizer surreal, levou ao cancelamento da primeira partida da final, prevista inicialmente para o dia 25 de abril, enquanto aguarda-se os resultados dos julgamentos das ações protocoladas. 

A FAF declarou que irá aguardar o desfecho das investigações e julgamentos para determinar os próximos passos do campeonato. Este incidente destaca a importância da integridade no esporte e as consequências que podem surgir quando as regras estabelecidas não são seguidas. 

A suspensão das finais do Amapazão reflete o compromisso da Federação Amapaense de Futebol com a Justiça Desportiva e a manutenção de um ambiente competitivo justo e ético.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.