25 de julho de 2024

Aline Gurgel confirma pré-candidatura à Prefeitura de Macapá 

Com apoios nacionais e estaduais, Aline, que já foi vereadora e deputada federal, vai concorrer pela segunda vez à PMM; a experiência de ter tido 11% dos votos em 2016, que a posicionou em terceiro lugar, mais o aperfeiçoamento político-partidário que teve quando parlamentar, a deixa confiante.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Cada rincão do Brasil tem as suas peculiaridades, em sociedades onde a política é efervescente, como é o Amapá, especificamente a capital Macapá, um contexto político-partidário que existia ontem, pode se transformar em outras nuances hoje, amanhã. Os ciclos que a política tucuju já teve, essencialmente quando deixou de ser um Território Federal em 1988, nos trouxe conjunturas, no mínimo curiosas, no máximo, profícuas. O evento que consagrou a ainda secretária de Assistência Social do Amapá, Aline Gurgel (Republicanos-AP), como pré-candidata à Prefeitura de Macapá este ano, é um destes ciclos que permeiam pensamentos e debates proveitosos. 

Aline Paranhos Varonil Gurgel, já esteve na vereança, eleita que foi pelo extinto Partido da República (PR), em 2012. Aline elegeu-se deputada federal em 2018 pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), que foi “revisado” e que hoje é o Republicanos, ao qual é filiada. 

A ainda secretária Aline Gurgel congratulada por várias autoridades, como a deputada estadual Aline Serrão, Josiel Alcolumbre (Sebrae) e a senadora Damares Alves. Foto: Reprodução

Voltando dois anos, Aline resolveu que seria candidata à prefeitura da capital, em 2016, assim como atualmente, concorrendo com o atual prefeito à época, Clécio Luís, que possuía uma aprovação popular considerável, além de competir com um dos políticos mais folclóricos e experientes, Gilvam Borges, outro provável “prefeiturável” este ano. No fim, Clécio e Gilvam passaram ao segundo turno e Aline, com 25.365 votos (11%), ficou em terceiro lugar, considerada uma ótima colocação diante dos desafios daquela época. Aí começa mais um ciclo singular e instigante da política do Amapá.

Na eleição de 2022, Aline Gurgel não conseguiu o coeficiente eleitoral para se reeleger deputada federal. Mas, como as infindáveis voltas que a política dá, o mesmo Clécio que a venceu já no primeiro turno de 2016, se elege governador no mesmo ano em que Aline não conseguiu a reeleição. Sei anos depois das eleições de 16, o governador a convida para assumir o atual cargo que ela acumula na segurança social das pessoas.

A política é ciência, é convergência com divergência dentro dos limites de civilidade e inteligência, principalmente a emocional. Enquanto cientistas políticos estão a estudar, analisar e propor, quem erige as bases estratégicas da política são os partícipes desta primorosa guardiã da democracia. Candidatos, marqueteiros, consultores e coordenadores de campanha; parlamentares, presidentes, governadores e prefeitos, entre outros, é a política sendo feita em essência. 

Foto: Reprodução

Alliny Serrão, presidenta da Assembleia Legislativa do Amapá, Josiel Alcolumbre, presidente do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a senadora Damares Alves (Republicanos-DF), foram as autoridades testemunhas do anúncio alvissareiro de Aline. Josiel Alcolumbre, irmão e primeiro suplente do senador Davi Alcolumbre (União), que já concorreu à prefeitura de Macapá em 2020, será candidato pelo União. É tido e havido, em programas de rádio e em redes sociais. Sobre a sua participação no evento, Josiel destacou que uma eleição deve ser elaborada com propostas de desenvolvimento pleno e realçou a relevância do respeito entre os candidatos.

Durante seu mandato como deputada federal, Aline Gurgel, dentre outros feitos, se destacou por sua experiência pelas causas sociais. No Amapá, Aline é conhecida pela atuação resiliente nas áreas de ressaca no Amapá. E esta habilidade social, desde que foi vereadora, ela aperfeiçoou e levou à Câmara dos Deputados, em Brasília. 

Uma das atuações mais notáveis foi a criação do “Maio Laranja”, uma campanha para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A proposta para a campanha foi relatada por Aline Gurgel e aprovada em maio de 2021. Aline afirmou que os problemas sociais sempre existirão, mas mitigar e minimizar é dever de qualquer político. A pré-candidata ainda sustentou que assistir às pessoas, no sentido de atenuar os problemas, é ter mais motivos para a construção e promoção de políticas públicas eficazes para a cidade de Macapá. 

Damares Alves também ressaltou a importância de Aline Gurgel para o partido Republicanos. Segundo a senadora, Aline é a “maior estrela” do partido em todo o Brasil, um testemunho do seu impacto e influência na política brasileira. A decisão de Aline de concorrer à prefeitura de uma capital é vista como um passo significativo para o partido e para a representação feminina na política

Senadora Damares Alves consagrando a pré-candidatura de Aline Gurgel à PMM. Foto: Reprodução

A senadora ainda encorajou Aline afirmando: “Vem com a gente, fazer história com uma mulher prefeita”. Essa declaração não apenas expressa o apoio de Damares, mas também sublinha a importância de ter mais mulheres em posições de liderança na política. A senadora vê em Aline a capacidade de fazer história como a primeira mulher a governar a capital do Amapá. 

Já a deputada estadual Alliny Serrão, destacou o fato de Aline Gurgel ser a primeira mulher a ocupar o cargo de secretária de Assistência Social do Amapá e questionou: “E por que não uma mulher prefeita?” 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.