25 de julho de 2024

Gestão sustentável de florestas é apresentada a representantes da União Europeia pelo Governo do Amapá

Governador Clécio Luís foi à embaixada da Áustria para explicar sobre os modelos adotados no Estado.
Foto: Israel Cardoso/GEA
Foto: Israel Cardoso/GEA

Na quinta-feira, 25, em retribuição a uma visita do embaixador da Áustria, Stefan Scholz, em novembro último, ao Amapá, o governador Clécio Luís (@clecioluis_) esteve na embaixada do país, em Brasília (DF), para apresentar a mais de 30 autoridades europeias as estratégias de administração de obtenção de recursos econômicos, sem prejudicar o ecossistema, já implantadas no Amapá.

Foto: Instagram Oficial Clécio Luís (@clecioluis_)
Foto: Instagram Oficial Clécio Luís (@clecioluis_)

A rica sociobiodiversidade do Amapá impressionou os representantes de diversos países, que visualizam no nosso estado as principais condições para o desenvolvimento de negócios sustentáveis”, analisou o governador. Clécio Luís ainda salientou que, de possibilidade virou realidade, o fato de que a floresta em pé, associada ao progresso das pessoas, é uma das formas mais eloquentes de preservação ambiental.

Foto: Instagram Oficial Clécio Luís (@clecioluis_)
Foto: Instagram Oficial Clécio Luís (@clecioluis_)

O senador Randolfe Rodrigues (@randolferodrigues), que acompanhou o governador no evento, garantiu que a apresentação foi a mais importante da história do estado para os olhares do mundo.

Uma vastidão econômica e de preservação

A riqueza natural que compõe os 6.7 milhões de km² da Amazônia, considerada o “pulmão do planeta”, sempre despertou a atenção do mundo devido à sua importância para o equilíbrio das mudanças climáticas e o combate ao aquecimento global. A Amazônia Legal, que representa o território brasileiro, possui 5.015 milhões de km², ou seja, 60% de toda a cobertura amazônica.

Floresta Nacional do Amapá
Floresta Nacional do Amapá

O Amapá, que é o Estado mais preservado do Brasil, com mais de 90% de seus ecossistemas intactos, em uma área de 143.537 km², vem, cada vez mais, conquistando o interesse de investidores internacionais que, em sintonia com o poder público, têm a consciência a respeito do desenvolvimento sustentável, que enseja o progresso socioeconômico da região através de incentivos que fortalecem políticas públicas voltadas à bioeconomia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.