23 de julho de 2024

Nem 20 dias. Bárbara Bravo pede exoneração ao governador Clécio.

Bárbara Bravo, que afirmou ter saído da Sesa por questões pessoais, havia assumido a secretaria após a saída de Silvana Vedovelli. Seriam estas “questões pessoais” políticas? Só o tempo dirá...
Antes e o depois que virará antes da nova gestão da Sesa. Foto: Reprodução.
Antes e o depois que virará antes da nova gestão da Sesa. Foto: Reprodução.

Dezessete dias. Foi o tempo em que a médica radiologista Bárbara Bravo esteve à frente da Secretaria de Saúde do Amapá. A agora ex-secretária, há pouco mais de 7h, ainda publicou no story do seu Instagram pessoal uma propaganda sobre o novo Hospital de Emergências. Seria um acaso se não fosse curioso…

Bárbara alegou motivos particulares para ter pedido exoneração de um dos maiores e principais cargos de primeiro escalão do governo. Respeite-se. Nascida em Calçoene, a médica formou-se em medicina, em Belém (PA), no ano de 2013, tendo se especializado em Radiologia e Diagnóstico por Imagem e em Saúde da Família. A médica é membro titular do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Desde junho de 2017, atua como médica no serviço de urgência e emergência do estado e, desde 2020, é responsável técnica do Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital de Emergências Dr. Oswaldo Cruz.

A gestão que não deveria ter sido. Nem acontecido.

No dia 31 de maio, o governador Clécio Luís (SD) promoveu mudanças significativas no alto escalão do governo. E uma das mudanças mais notadas, foi justamente a substituição de Silvana Vedovelli pela médica Bárbara Bravo, para o cargo de secretária de Estado da Saúde.

Ainda um enigma a exoneração da médica Bárbara Bravo da Sesa. Foto: Reprodução

Esta troca de gestores, que compõem o primeiro, segundo escalão do Governo do Amapá, ou outro cargo público, geralmente é uma estratégia alinhada ao calendário eleitoral e visa otimizar a administração pública. E nos bastidores da alvoroçada política amapaense, os comentários cruzados reverberam que o governador Clécio Luís sugeriria, assim como em 2020, que Silvana fosse candidata à vice-prefeita de Macapá, formando chapa com o empresário e presidente do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae, Josiel Alcolumbre, que já é tido e havido como o principal concorrente ao prefeito atual Antônio Furlan (MDB) neste ano.

Em 2018, Vedovelli concorreu ao mesmo cargo, também com um Alcolumbre, mas com o senador Davi, irmão de Josiel, para o governo do estado. Silvana ocupava o cargo desde o início do mandato do atual governo, em janeiro de 2023. Enfermeira com especialização em Obstetrícia e Gestão em Planejamento e Recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), Silvana é considerada de extrema confiança do governador Clécio desde quando ele esteve prefeito de Macapá.

Antes de ser secretária de Estado do Amapá, Silvana foi secretária de Saúde de Macapá e teve um papel fundamental como coordenadora do enfrentamento à Covid-19 na capital, também sob a gestão do então prefeito Clécio Luís. Durante seu período no governo, destacou-se no planejamento e na retomada da reestruturação da saúde pública do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.