23 de julho de 2024

Prefeitura de Serra do Navio na mira do MP

Prefeito de Serra do Navio efetua pagamento de empresa, logo após seu afastamento temporário e desconsidera recomendação do Ministério Público.
Prefeito de Serra do Navio-AP - Elson Belo | Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Prefeito de Serra do Navio-AP - Elson Belo | Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Prefeito de Serra do Navio efetua pagamento de empresa, logo após seu afastamento temporário e desconsidera recomendação do Ministério Público.

A Câmara Municipal de Serra do Navio, no dia de ontem, diante das dificuldades em notificar – citar o prefeito Elson Belo para apresentar defesa em processo de cassação, afastou o gestor temporariamente, até que ele retornasse a sede do município para receber a citação do mencionado processo.

Ocorre que, após tomar ciência do afastamento, segundo documentos de movimentação financeira que circulam em grupos de WhatsApp, antes dos bloqueios de seu acesso as contas do município, o gestor realizou dois pagamentos, na data de ontem (19/10/2023), a uma empresa que, em tese, presta serviços ao município.

Os valores transferidos na data de ontem (19/10/2023), foram feitos, respectivamente, as 13:11h e 13:14h, logo após a divulgação do afastamento temporário do gestor, para a pessoa jurídica GESSO S.C. LTDA, totalizando o importe de R$ 196.879,20 (cento e noventa e seis mil, oitocentos e setenta e nove reais e vinte centavos).

Chama a atenção no extrato de movimentação é que a mesma empresa, GESSO S.C. LTDA, no dia 02/10/2023, já havia recebido do município serrano, uma transferência bancária de R$ 196.879,20 (cento e noventa e seis mil, oitocentos e setenta e nove mil e vinte centavos).

Outro fato que merece destaque na movimentação bancária, que se tornou pública, é o pagamento de R$ 370.063,53 (trezentos e setenta mil, sessenta e três reais e cinquenta e três centavos), em favor da pessoa jurídica E. C. PACHECO, administrada por ENOQUE COSTA PACHECO, empresa que o Promotor de Justiça Fabiano da Silveira Castanho, do Ministério Público do Amapá (MP-AP), titular da Promotoria de Justiça de Pedra Branca do Amapari, já havia recomendado que o prefeito suspendesse todo e qualquer pagamento, até a prestação de todas as informações solicitadas pelo Ministério Público e pela Câmara Municipal de Serra do Navio, sobre a referida empresa.

O pagamento dos servidores públicos do município serrano, e alguns prestadores de serviços, vem sofrendo atraso que beiram até 5 meses.

O EDnews – Portal de Notícias, apurou a veracidade da documentação bancária que circula nas redes sociais, como também, tentou manter contato com o prefeito Elson Belo, sem retorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar o conteúdo. Mais detalhes na Política de Cookies em nossa Política de Privacidade.